Projeto de Formação de professores

“Trilhando os caminhos da leitura e da escrita”

Resumo: Trata-se de um projeto com duas ênfases: uma na formação continuada de professores e outra na assessoria à implementação de um projeto de Leitura (Literatura) e Escrita em escolas localizadas em quatro regiões/bairros denominados Territórios da Paz: Restinga; Lomba do Pinheiro; Vila Cruzeiro (Morro Santa Teresa); Rubem Berta e regiões com Comitês Comunitários de Prevenção à Violência nas Escolas já organizados (COPREVES), Arquipélagos, Oscar Pereira e Bom Jesus. O desenvolvimento de projetos de leitura e de escrita em escolas é motivado pela convicção de que a leitura de textos de diferentes gêneros e mais especificamente a do texto literário por seu potencial de humanização, acompanhada da possibilidade de expressão pela escrita, pode constituir-se em valioso subsídio no processo de pacificação dessas regiões, além da sua contribuição na formação de sujeitos mais críticos e mais criativos. A assessoria inclui um encontro inicial com todos os professores das escolas envolvidas e encontros sistemáticos (quinzenais) com pelo menos dois professores (multiplicadores) de cada escola. Paralelamente, será oferecida a todos os professores a possibilidade de encontros mensais, por meio de um programa de formação continuada que já é desenvolvido no UniRitter há oito anos consecutivos, denominado “Sexta-feira do Professor no UniRitter”. Esses encontros acontecem sempre na última sexta-feira de cada mês e terão, em 2012, o foco na formação de mediadores de processos de desenvolvimento da leitura e da escrita nas escolas envolvidas.

Justificativa do projeto

O projeto Trilhando os caminhos da Leitura e da Escrita integra um conjunto de ações desenvolvidas pelo COPREVE e Territórios da Paz, Política do governo do RS  desenvolvido pela Secretaria de Educação e, mais especificamente, da 1ª Coordenadoria de Educação, com o objetivo de reduzir a violência nessas regiões. Assim, pelo projeto de assessoria, o Centro Universitário Ritter dos Reis se torna parceiro na concretização do objetivo de pacificação, na medida em que professores universitários com sólida formação e atuação pedagógica nas áreas linguística e literária podem subsidiar o trabalho que será desenvolvido pelos professores da educação fundamental em suas escolas e comunidades, fornecendo-lhes, por meio de professores multiplicadores, embasamento teórico-prático. A elaboração dos projetos será efetivada em cada escola pelos próprios professores, partindo da realidade de cada escola e/ou de experiências que já existam, assessorados pelos professores multiplicadores. Trata-se, desse modo, de um projeto de parceria e de construção coletiva em que a própria comunidade poderá ser envolvida e ouvida, uma vez que os benefícios voltam-se a ela. A contribuição da universidade, além dos subsídios teórico-práticos, será a de promover a articulação entre o trabalho e o conhecimento produzidos na escola e a pesquisa e o conhecimento produzidos na academia.

Entendemos que, para que haja um envolvimento efetivo com o projeto, é preciso que os professores e diretores das escolas possam sentir-se participantes ativos da parceria escolas/universidade desde seu lançamento. Por isso a proposta de encontros com todos os professores e outros envolvendo apenas os representantes das escolas. Durante os encontros, sugestões podem ser aceitas e dúvidas esclarecidas. A formação continuada de mediadores de leitura se completará com a participação dos professores das escolas envolvidas no programa de formação continuada, promovido pelo Curso de Letras e conhecido como Sexta-feira do Professor no UniRitter.

 Público-alvo:

Professores das escolas e demais pessoas envolvidas nos comitês de prevenção da violência nas escolas inseridas nos Territórios da paz e demais comitês.

Objetivos

Objetivo geral

Participar do programa de redução da violência desenvolvido em sete regiões de Porto Alegre, denominadas Comitês Comunitários de Prevenção à Violência nas Escolas, prestando assessoria à elaboração e ao desenvolvimento de projetos de leitura e de escrita nas escolas pertencentes a essas regiões.

Objetivos específicos

Assessorar, através de um programa de formação de professores multiplicadores, a elaboração e a implementação de projetos de leitura e escrita em todas as escolas envolvidas.

Propiciar a construção e sistematização de conhecimento teórico-prático sobre processos de desenvolvimento da leitura e da escrita pelo estudo de textos teóricos e pela reflexão sobre o próprio trabalho, incentivando o registro oral e escrito das atividades e projetos desenvolvidos.

Oportunizar, pelo programa Sexta-feira do Professor no UniRitter, a formação continuada de mediadores de processos de leitura e de escrita.

Criar canais de interação entre escolas e universidade, como Blogs e/ou outras formas de comunicação virtual.

Oportunizar às escolas, momentos de reflexão sobre a importância de bibliotecas  organizadas e com acervos organizados com acesso a toda comunidade escolar.

Assessorar eventos que promovam a integração entre escolas e respectivas comunidades, convocando a imprensa para a divulgação do trabalho desenvolvido, a fim de que seus resultados possam contribuir para a melhoria da auto-estima dos participantes, bem como para a melhoria da imagem da escola pública.

Oportunizar a socialização de experiências e de projetos, com relatos em encontros de professores e posterior organização e publicação de livro.

 Metodologia

O projeto de parceria entre a 1ª Coordenadoria de Educação e Centro Universitário Ritter dos Reis desenvolve uma metodologia que envolve os seguintes passos:

1)      Assessoria, através de um programa de formação de professores multiplicadores, à elaboração e à implementação de projetos de leitura e escrita em todas as escolas envolvidas.

2)      Realização do primeiro encontro geral, reunindo, no UniRitter, os idealizadores do programa de redução da violência, representantes da SEDUC e da 1ª Coordenadoria, responsáveis pelas ações a serem desenvolvidas nos COPREVES, os professores e diretores das escolas localizadas nesses territórios e os professores do Uniritter que atuarão no processo de assessoria e formação continuada, para lançamento oficial do projeto Trilhando os caminhos da leitura e da escrita.

3)      Participação dos representantes de escolas em encontros de assessoria, no UniRitter (de acordo com o cronograma de atividades).

4)      Participação dos professores nas oficinas oferecidas pelo programa Sexta-feira do professor do UniRitter.

5)      Interação via Blog ou outra modalidade para troca de experiências.

6)       Organização/reorganização das Bibliotecas nas escolas.

7)      Organização, no final do segundo semestre, de seminários nas comunidades.

8)      Realização do segundo encontro geral – 1º Seminário projeto trilhando os caminhos da leitura e da escrita para apresentação, apreciação e discussão dos projetos desenvolvidos pelas escolas, com a mediação de especialistas.

9)      Organização dos projetos e dos registros escritos de professores a respeito do trabalho realizado nas escolas, bem como dos trabalhos produzidos por alunos (ilustrações, textos verbais e não-verbais) para a publicação em livro.

Obs.: Em todos os encontros gerais que acontecerão no UniRitter e nos seminários a serem realizados nas comunidades, representantes da imprensa das instituições envolvidas e das empresas jornalísticas de Porto Alegre serão convidados para que possam dar visibilidade ao trabalho realizado nas escolas públicas em parceria com a universidade.

Recursos Humanos

  • Dois professores para a elaboração e coordenação do projeto: 1 professor de curso de Pedagogia responsável pela assessoria aos projetos do CAT (Currículo por atividades); 1 professor do curso de Letras para a orientação dos projetos de professores de Área, 5ª a 8ª série.
  • Professores para atuação nas oficinas de formação continuada programados pelo projeto Sexta-feira do professor no UniRitter.
  • 1 professor palestrante (1º encontro geral – 1º Seminário Trilhando os caminhos da leitura e da escrita).
  • 2 membros do comitê PROLER UniRitter Porto Alegre (mestrandos Letras UniRitter).

 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES – I SEMESTRE 2012

Março

 30/3: Participação dos professores das escolas na atividade da Sexta-feira do professor.

Tema: Literatura infantil: ler é cultura, paz e prazer

Ministrante: Flávio Lunardi

Horário: 14h às 17h

 

Abril

24/4: Encontro geral com professores das escolas das 4 regiões  responsáveis –Lançamento do projeto. 1º Seminário Pelos caminhos da Leitura e da Escrita

Coordenação: Maria Luiza Moreira – Assessoria CAT e Neiva M. T. Gomes – Assessoria ÁREA

Palestrante: Profª Regina da Costa Silveira.

Horário: 14h às 17h

27/4: I Encontro de assessoria: apresentação de projetos pré-existentes nas escolas.

Horário: 10h às 12h

27/4: Participação dos professores das escolas na atividade da Sexta-feira do professor no UniRitter.

Tema: Leitura de Histórias em Quadrinhos nas Escolas

Ministrante: Paula Mastroberti

Horário: 14h às 17h

Maio

11/5: II Encontro de assessoria: oficina: Exploração de recursos de voz para leitura e contação de histórias.

Ministrante: Miriam Teresinha Pinheiro da Silva (fonoaudióloga)

Horário: 10h às 12h

25/5: III Encontro de assessoria: oficina Fábula: qual é a moral?

Ministrante: Rejane Pivetta de Oliveira

Horário: 10h às 12h

25/5: Participação dos professores das escolas na atividade da Sexta-feira do professor no UniRitter.

Tema: Teatro: o texto em cena

Ministrante: Luciana Éboli

Horário: 14h às 17h

Junho

15/6 : IV Encontro de assessoria: “Ouviler” poesia: versando voos de leitura

Ministrantes: Roberto Medina

Horário: 14h às 17h

 29/6: Participação dos professores das escolas na atividade da Sexta-feira do professor no UniRitter.

Tema: A criação literária nas escolas

Ministrante: Marcelo Spalding

 Horário: 14h às 17h

BIBLIOGRAFIA DE SUPORTE

AGUIAR, Vera Teixeira de (coord.). Era uma vez … na escola: formando educadores para formar leitores. Belo Horizonte: Formato, 2001.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2002.

BORDINI, Maria da Glória; AGUIAR, Vera Teixeira de. Literatura: a formação do leitor. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

CELIS, G.I. (1998): Aprender a formar crianças leitoras.Porto Alegre: Artes Médicas.

COLOMER, Teresa. A formação do leitor literário. São Paulo: Global, 2003.

CORSO, Diana; CORSO, Mário. Fadas no divã: psicanálise nas histórias infantis. Porto Alegre: Artes Médicas, 2006.

CURTO, L. M. et al. (2000). Escrever e ler: como as crianças aprendem e como o professor pode ensiná-las a escrever e a ler, vol.1 e 2, Porto Alegre: Artes Médicas.

GERALDI, João Wanderley. O Texto na Sala de Aula. São Paulo: Ática, 2006.

ISER, Wolfgang. O ato de leitura. São Paulo: Editora 34, 1996.

JACOBI, Sissa (org.). A criança e a produção cultural. Porto Alegre: Mercado Aberto, 2003.

JOUVE, Vincent. A leitura: São Paulo: Unesp, 2002.

KLEIMAN, Ângela. Texto e leitor – Aspectos cognitivos da leitura. Campinas, São Paulo: Pontes, 2005.

KOCH, Ingedore G. Villaça. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2008.

LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: Ática, 1994.

LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário.Porto Alegre: Artes Médicas, 2002

PETIT, Michèle. A arte de ler. São Paulo: 34, 2009.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura. São Paulo: 34, 2008.

ROCHA, João César de Castro (org.). Teoria da ficção: indagações à obra de Wolfgang Iser. Rio de Janeiro: Eduerj, 1999.

SARAIVA, Juracy Assmann (org.). Literatura e alfabetização. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SARAIVA, Juracy Assmann (org.). Literatura na escola: propostas para o ensino fundamental. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas / São Paulo: Mercado de Letras, 2004.

SERRA, Elizabeth D’Angelo (org.). Ética, estética e afeto na literatura para crianças e jovens. São Paulo: Agir, 2001.

TURCHI, Maria Zaira; SILVA, Vera Maria Tietzmann. Leitor formado, leitor em formação: leitura literária em questão.  São Paulo: Cultura Acadêmica; Assis, SP: ANEP, 2006.

ZILBERMAN, Regina et al. Leitura e desenvolvimento da linguagem. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1989.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. São Paulo: Global, 1981.

ZILBERMAN, Regina; MAGALHÃES, Ligia Cademartori. Literatura infantil: autoritarismo e emancipação. São Paulo: Ática, 1982.

ZILBERMAN, Regina; SILVA, Ezequiel Theodoro. Leitura: perspectivas interdisciplinares. São Paulo: Ática, 1988.

Anúncios